Patrocínio

Patrocínio

sábado, fevereiro 27

O Marqueteiro, a Planilha, a Presidente, o "pensador" e a Lei: O que tudo isso tem comum?

Joao Santana: o homem que nem sabia o saldo de suas contas no exterior...
Emir Sader: o pensador que não pensa...
Dilma Rousseff: a Presidente que sabe o que fazer... desde 2003!!
Petrobrás: bom essa é só vítima na verdade...
Este texto será ( ou pretender ser ) denso. Será longo e é 100% desaconselhado para petista e afins.

Houve um tempo em que se dizer petista era ser, praticamente, um intelectual, alguém que era descolado e que tinha - digamos assim - ar de quem queria mudar o mundo. Faz tempo isso e eu jamais fui cooptado por isso, e o tempo deu-me razão. Mas 20 anos atrás vestir vermelho com uma estrela no meio era ser de uma espécie de confraria. Parecida com um Country Club. Tempos, convém lembrar, o PT não aceitava qualquer um e sequer aceitava que empresas doassem para as campanhas. Era época do fim da Guerra Fria e dizer que o Socialismo era a salvação do mundo podia não vencer eleições, mas servia para angariar jovens que nem sabiam o que isso significava. Este humilde escriba aqui jamais caiu neste conto do petista honesto. 

Essa pose de petista caiu quando Roberto Jefferson desnudou o escândalo do Mensalão em uma Sessão que passou para a História do Brasil, aquela em que ele apareceu com o olho roxo. Claro que o partido seguiu, e seguirá, existindo, mas falar que o PT era o mais honesto do partidos nunca mais colaria, mesmo que os seus filiados tentem - sem sucesso - negar os desmandos do partido. Mas mesmo aquele PT de 2005 já não era mais o de 1980 e que existiu até meados de 95. Está claro que desde aquela época o partido já deixara de lado a honestidade. Duvidam? Procurem no Google sobre o que se sabe sobre as mortes dos Prefeitos Celso Daniel ( Santo André-SP ) e Toninho do PT ( Campinas-SP ), sem falar no que os compadres de Lula já faziam antes de 2002.

Bom, eis que com o Mensalão foi necessário trocar o Marqueteiro: saindo Duda Mendonça ( que admitira ter recebido no exterior pela campanha de 2002 ) entrando João Santana, que foi preso essa semana. Cortando para 2016, o amigo que chegou aqui deve estar com um pergunta martelando: o que isso tem a ver com o incomum título deste post? E eu respondo: tudo. Ele, o título, jamais seria possível naquele PT pré-94. Mas no atual é perfeito, aceito e - pior - louvado. Sim, tem quem louve isso. Adiante.

Antes de prosseguir, caso nao tenha percebido, onde está a planilha do título? Ei-la aqui:

Parece loucura, mas não é: esta planilha bate com o que a Polícia Federal atribui que João Santana ( o Feira ) e Monica Moura ( a Xepa ) receberam no exterior como parte do pagamento da Campanha de Dilma em 2014. Quem pagou? A Odebrecht via Off-Shores ( nome dado a empresas que são usadas para envio de dinheiro para o exterior, quase que totalmente 100% ilegal ). Santana disse em seu depoimento que fez de graça ( sim, isso mesmo ) o trabalho para o Governo Federal e que o pagamento é resultado de campanhas feitas no exterior ( Panamá, Argentina. Angola. Bolívia e cia ). O argumento é de tal montra irreal, que resta a pergunta: porque a Odebrecht pagaria dessa forma a ele, se não fosse dinheiro de campanhas no Brasil? Porque raios a empresa iria violar leis para realizar pagamentos se estes nao seria ilegais perante a legislação brasileira? E outra: porque raios nós iremos acreditar que João Santana faça ilegalidades só nas campanhas do exterior e não aqui, no meio dessa lama toda e com o exemplo do partido com Duda Mendonça?

E ai eu chego no "pensador": Emir Sader ( para conhecer mais ele - o que não recomendo - veja o perfil dele no Wikipedia ), Doutor em Ciências Políticas e um dos maiores defensores do PT. Hoje, pelo Twitter ele postou isso:


Porque estou dando destaque para um petista convicto e que é isento como uma nota de R$ 3,50 para "falar" do Juiz Sérgio Moro? Claro que não é por admiração, pois meu Doutor exemplo é outro: Marco Antonio Villa. Falo dele porque a sua fala, além de uma afronta a um Juiz - o que por si só é incompatível com a Democracia que ele alega defender, embute algo mais: o medo dos petistas graúdos com o risco - real - que Lula corre. Eles, a turma de Emir, acham inaceitável que a Polícia Federal ( a quem o PT diz ter transformado da água para o vinho ), o Ministério Público Federal ( outra instituição "transformada" na Era Petista ) e, sobretudo, um Juiz estejam fazendo a devassa que vemos todos os dias no Governo do PT. 

Emir Sader acha que por - supostamente - terem feito algo pelo Brasil, coisas que segundo eles nenhum outro Partido ou Governo jamais fizeram, o PT e seus líderes merecem um salvo conduto, como se roubar mas fazer fosse aceitável. Além do mais, num país sério Sader seria obrigado a se retratar pelo o que disse pois - a menos que eu esteja ficando louco - ele ameaçou um Juiz Federal com algo mais do que palavras que são produzidas no Site do qual ele é um dos editores, o Carta Maior. Os vermelhos fariam o que para atacar o Juiz Sérgio Moro: hostilizar, bater, matar, explodir... e tem mais, isso poderia ser até considerado apologia ao terrorismo caso tivéssemos uma verdadeira lei anti-terror, que não foi aprovada por causa de pessoas como... Emir. E detalhe: pessoas como Emir querem é que Dilma vete o pouco que foi aprovado porque ameaçaria os Movimentos Sociais, aqueles que se preciso destroem tudo o que encontram pela frente. Faze sentido até. Em tempo: Emir representa o que de pior existe no PT: o cinismo que nem esconde ser descarado e debochado.

Chegamos, pegando o gancho, a Presidente e a Lei. Dilma Rousseff é, certamente, a pior pessoa a ocupar a Presidência da Republica desde a Redemocratização ( superando Sarney e Collor, o que é um feito e tanto ) e caminha a passos largos para ficar no Top 3 no ranking dos piores presidentes. Em termos de crescimento econômico ela já é a pior. Mas é a sua notável incompetência com a Petrobrás que, acreditem, que deverá passar para a História. Ela, que a rigor é quem manda na empresa desde 2003, tem parcela direta de culpa em tudo o que aconteceu e está acontecendo com a empresa. Ela foi quem pariu a ideia de que o Pré-Sal deveria virar uma reserva "estratégica" para o Brasil, criando praticamente uma ilha separada do mundo real. 

Poucas pessoas conseguem lembrar que antes do Governo Collor vigorava no Brasil a chamada "reserva de mercado". E que graças a ela - instituída na Ditadura Militar - tínhamos carros defasados e caros, além de computadores terríveis, lentos e caros porque tudo tinha que ser "fabricado" no Brasil. Nesta mesma época a Petrobrás era 100% Estatal. Foi com Collor que saímos da era das trevas para o mundo moderno. Vá lá que o ex-Presidente fez isso da maneira errada, abrindo sem melhorar a industria nacional, mas ele teve a coragem de fazer. Aliás, em certa medida, sem Collor não existiria um Lula, pois o país ainda seria como em 89. Aliás, o PT deixa claro que adora aquela forma, porque tenta de todas as formas recriá-lo.

Neste sentido a Lei que regulou como seriam feitas as explorações nas Reservas do Pré-Sal foi um marco: a Petrobrás teria que entrar com 30% em todos os projetos, um dinheiro que em 2011 - quando a lei foi aprovada - a empresa já não dispunha. Vivendo dias ruins de caixa, graças à roubalheira e má gestão petista, a empresa viu-se diante de um dilema: como fazer face a esses pesados investimentos sem dinheiro em caixa e se não investisse como refazer o caixa? Pois bem, a saída encontrada foi o endividamento, em dólar. A empresa que parecia a melhor do mundo, a locomotiva do novo Brasil petista, saiu dos trilhos. O preço do petróleo bateu nas alturas e o Governo negou o aumento da Gasolina, porque Dilma - a incompetente - precisava ser re-eleita e tudo o que não lhe cairia bem era um aumento de combustíveis. Assim a situação ficou terrível. Resultado? As acoes da empresa despencaram, assim como seu valor de mercado.

Nesta semana o Congresso aprovou projeto do Senador José Serra ( possivelmente o melhor político vivo a não ter sido presidente ) retirando da Petrobrás a obrigatoriedade de entrar com 30% em todos os projetos, livrando o caixa da empresa para focar em outras áreas. Você deve ter ouvido muita mentira a respeito desse projeto, de que ele seja entreguista, que abre o petróleo nacional para os EUA e por ai vai. Vi pessoas que se dizem inteligentes em Salgueiro espalhando essa patacoada. Assim, eu trago este texto explicativo sobre o assunto, do Site Spotniks. O projeto, ao contrário do que diz o PT, pode ser a redenção da empresa, que aliás tem feito privatizações a torto e a direta, algo que quem faria seria o PSDB, bom ressaltar. Se formos mais a fundo podemos constatar que na verdade a Petrobrás está privatizada a muito tempo, mas em favor de um Partido e seus aliados.

E é assim que ligam-se o Marqueteiro, a Planilha, o "pensador", a Presidente e a Lei. Tudo faz parte de um modo ( torto ) de pensar e agir, sempre em detrimento dos interesses nacionais e fazendo tudo o que interessa ao partido. E neste final de semana o PT, a cada dia mais parecido com Facção Criminosa, comemora 36 anos de fundação. Tivessem vergonha na cara, e eles não tem, ficariam calados e apenas soltariam uma nota lembrando a data. Mas sendo quem são eles estão é arrotando serem os salvadores do Brasil e perseguidos pela Justiça. Aliás, tirante o Marqueteiro, todos os outros estarão por lá...

Nenhum comentário:

Postar um comentário