Patrocínio

Patrocínio

quinta-feira, março 24

Johan Cruyff ( 1947 - 2016 )

Vai deixar saudades...
Eu admirava Johan Cruyff. Ele é o maior jogador da história da Holanda que, antes dele e sua mítica geração, eram meros figurantes no mundo da bola, tanto que só tinham uma participação em Copas. Ele com sua elegância e inteligencia moldou toda uma geração de fãs do esporte. Meu velho pai me fez gostar da Holanda antes mesmo de entender direito sobre o esporte. E também ter uma profunda antipatia pelo velho Lobo Zagallo.

Anos depois eu tive acesso aos vídeos e relatos daquele time que atacava e defendia em bloco, o famoso futebol total comandado pelo não menos mítico Rinus Michels. Aquele time tinha diversos nomes de extrema qualidade, mas o de Cruyff destoava. Os seus gols naquela Copa mostram como era grande o seu repertório: a classe refinada no corte seco em cima do goleiro argentino ao oportunismo na área para selar a desclassificação brasileira. Craque do Ajax tricampeão europeu do começo dos anos 70, foi para o Barcelona onde é até hoje considerado um dos melhores de todos os tempos.

Morreu hoje, de câncer, na sua querida Barcelona, cujo time ele comandou na primeira conquista de uma orelhuda, em 1992. Vai fazer falta, pois sempre foi um homem de personalidade forte e decidido. Por isso fez diversos desafetos, mas cativou grandes amizades. E o respeito de pessoas que nunca puderam vê-lo jogar. Como este humilde escriba...

Nenhum comentário:

Postar um comentário