Patrocínio

Patrocínio

quinta-feira, março 10

Porque eu acho precipitado o fato do MP-SP ter pedido a prisão preventiva de Lula.

Lula merece ou não ser preso?
Eu, como todos sabem, não tenho o menor apreço a figura de Lula. Jamais me apeteceu a figura do Metalúrgico analfabeto que virou político. E eu disso isso desde 1985, ao menos. Mas, acreditem nisso ou não, acho que o Ministério Público de São Paulo pode ter dado a maior bola fora nesse processo todo. 

Se as provas não forem irrefutáveis, o pedido será obviamente negado. E não por ser Lula e sim por falta de fundamentos. Se as provas forem bem fortes, mas o Juiz entender que Lula não precisa ficar preso, outra vez o MP sairá enfraquecido. Além disso, esse movimento do MP-SP pode enfraquecer a investigação da Lava Jato e criar um problema de jurisdição, que pode levar a um - indireto - favorecimento de Lula e sua defesa.

Em qualquer um dos casos eu entendo que houve precipitação. Estaria com pena de Lula? Nem um pouquinho, tenham certeza. É que eu sou muito apegado a valores republicanos e democráticos. E não se coaduna essa ação com esses dois preceitos. Lula estava querendo fugir do Brasil? Estaria atrapalhando a investigação? Vá lá que tem recebido conselhos para vira Ministro do Governo Dilma para ter direito a foro privilegiado e ser investigado pelo Supremo Tribunal Federal. Mas isso, a meu ver, não poderia jamais justificar um pedido desses. 

Gostem ou não é o que eu penso. Se - e por enquanto existem mais boatos do que veracidade - ele virar Ministro é um direito da Presidente nomear livremente seus auxiliares ( mesmo que ela tenha passado pelo dissabor de ter o STF praticamente demitindo o novo Ministro da Justiça ). E outra: se nomeado Ministro não é o mesmo que fugir do Brasil. 

Eu não aposto 10 centavos na inocência de Lula e, convenhamos, ele não tem explicado nada do que se diz contra ele, fica apenas atacando. Mas esta ação do MP-SP me parece forçado. Ou então, eles descobriram algo bem pesado que ainda não tornaram público. Que a Justiça tome a melhor decisão, sem se importar com a fama do investigado.

Nenhum comentário:

Postar um comentário