Patrocínio

Patrocínio

terça-feira, maio 3

Leicester City campeão inglês: do impossível ao impróvavel em um ano

Jamie Vardy: 5 anos atrás ele era jogador da Sétima Divisão...
Uma torcida mais que apaixonada. E feliz como nenhuma outra na terra da Rainha
O Futebol é, praticamente, o único esporte onde uma equipe claramente inferior a outra pode lograr sucesso. Claro que o Basquete tem suas histórias, como a do Pan de 87 com o Brasil vencendo os EUA dentro de seus domínios, e o Volei uma ou outra... mas no geral, só no famoso esporte bretão é que temos uma verdadeira zebra. E ontem, talvez, a maior delas se configurou com a vitória do Leicester City na Premier League.

Um ano atrás o time ainda lutava, desesperadamente, para permanecer na elite inglesa. Faltando 8 jogos, o time era o lanterna e estava 7 pontos atrás de escapar. Venceu improváveis sete jogos ( empatando um ) e escapou na última rodada. Naturalmente era candidato ao rebaixamento este ano e pagava nas casas de apostas 1/5000, ou seja, quem apostasse uma libra ( moeda inglesa ) receberia 5000 libras. Teve louco que apostou 100 dólares e agora é um quase milionário. E o time agora é campeão. A zebra, com certeza, do século. Talvez até mesmo da história.

O time inglês tem um elenco que em nada compara-se com os de Chelsea, Arsenal, os Manchesters, Liverpool. Tem refugos como o zagueiro Huth, velhos e antes desconhecidos como o artilheiro Vardy e jovens apostas como o argelino Marhez. E um técnico que antes era rejeitado por todos os clubes da Europa, Claudio Ranieri. Que nunca tinha sido campeão nacional por onde passara. Tudo isso agora é passado e eles são estrelas, atores de um verdadeiro contos de fadas moderno.

O time foi o rei do 1x0, vendeu caro as duas derrotas sofridas para o Arsenal, empatou com o United em Old Trafford ( feito para poucos ) e foi campeão sem entra em campo, com o empate do Chelsea diante do único time que ainda poderia lhe tirar o título, o também londrino Tottenham. O Leicester superou a tudo e a todos e agora é, merecidamente o campeão. E as historias começam a aparecer, como a do fã australiano que tinha 4 semanas de vida quando o time lutava contra o rebaixamento e que, por pouco, não vivenciava o maior feito da história do clube

Transportando para o Brasil, seria como se neste ano o campeão brasileiro fosse a Chapecoense. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário