Patrocínio

Patrocínio

terça-feira, junho 14

Editorial: Dunga não é o maior problema, mas jamais poderia ter reassumido o comando da Seleção

10 anos atrás a situação já estava ruim...
piorou 4 anos depois...
mais ainda ficaria muito, mas muito, pior...
e ainda estamos ladeira abaixo... ficar fora da Copa será a próxima decepção?
A Seleção Brasileira já foi uma marca valiosa. Mesmo nos anos entre a conquista no México ( 1970 ) e a dos EUA ( 1994 ) o time impunha respeito, tinha atletas de alto nível, mesmo que em um ou outro período tenhamos tido algumas campanhas horríveis como na Copa América de 1991 ou até mesmo a Copa da Itália em 90. Mas os nomes da Seleção estavam entre os melhores do mundo, como Careca, Romário, Zico, Falcão, Cerezo, Romário e cia... acontece que já naquela época, os dirigentes faziam força para atrapalhar o futebol brasileiro, mas a qualidade dos nossos atletas superavam isso.

Veio a conquista nos EUA, que enganou muita gente. Passou a falsa impressão de que voltáramos a ser grandes, de que dominaríamos o futebol mundial. O maior exemplo daquela Copa foi o capitão Dunga xingando a Copa que ele só estava erguendo porque tinha um Romário espetacular e um Bebeto no seu auge. Mas o atual técnico insiste ser melhor do que Falcão, porque ele venceu um Mundial e o 8º Rei de Roma não. Quanta idiotice...

Em 1998 o time chegou na final aos trancos e barrancos, mas todos só falam do problema de Ronaldo ( ate hoje mal contada é verdade ). Zagallo, ultrapassado tinha uma década ao menos, foi levado até a final por Rivaldo, o melhor da Copa. Nesta Copa Ricardo Teixeira já estava a quase 10 anos no poder, fazendo das suas que o levariam a ser investigado pelo FBI. Além disso, foi por volta desta época em que Ricardo Teixeira fechou o primeiro contrato vencendo os direitos dos amistosos e a Seleção passou a atuar contra times sem qualquer expressão e em quantidade cada vez maior, enfraquecendo os times nacionais e colocando o time da CBF como prioridade em detrimento dos times. Estava plantada a semente do fracasso...

Em 2002 uma conjuntura de fatores agiram corretamente ( bem como um gol mal anulado contra a Bélgica e um pênalti inexistente na estreia contra a Turquia convém lembrar ) e quinta estrela veio. Antes disso, porém, o Brasil viveu um dos seus piores momentos ao ser eliminado por Honduras na Copa América da Colômbia, em 2001. Teve 3 treinadores entre a goleada sofrida diante da França e a epopeia no Japão: Luxemburgo, Leão e Felipão. Após a Copa outra mudança: o comandante de 94 voltaria com a ajuda do ainda mais defasado Zagallo. Vencemos a Copa América com um empate em cima da hora diante da Argentina, que seria surrada na final da Copa das Confederações um ano depois. E veio a zorra da preparação para o Copa da Alemanha em Weggis, na Suíça. Ronaldinho chegando de madrugada na concentração à véspera de partida da Copa bem como o Ronaldo chegar na Copa com 100 quilos!!! Henry foi o primeiro carrasco, com atuação de gala de Zidane.

Como resposta ao que ocorrera, o que Ricardo Teixeira fez? Colocou Dunga para por ordem na casa, com Jorginho de Auxiliar. O que aconteceu? Abriu-se mão do talento em detrimento da "lealdade" e da religião. Nada menos do que 12 dos que foram até a Copa eram protestantes, assim como Jorginho. Sem falar que o time ficou trancado, com Dunga sendo permanentemente grosso com todos da imprensa. Resultado? Um time pilhado que não jogou nada na Copa e com um Felipe Melo sendo expulso contra a Holanda. Sneidjer foi o carrasco desta feita.

Sem um time forte e com estrelas inexperientes, Ricardo Teixeira ( em seus últimos atos como presidente da CBF ), buscou Muricy Ramalho, mas este disse não. Restou pegar Mano Menezes e... outra eliminação em Copa América, com um futebol horroroso e uma derrota na final da Olimpíada para o México. Ele caiu ao fim de 2012, quando começava a acertar um time. Veio José Maria Marin, que ficou no lugar de Ricardo Teixeira e colocou Felipão com, olha que coisa, Parreira de Auxiliar. Seria unir os dois últimos técnicos campeões e conquistar a Copa em casa... e veio o 7x1.

Findo o fiasco de ser goleado de forma tão dolorida em casa e na semifinal, o que pensou Marco Polo Del Nero ( que só assumiu a presidência em 2015 )? Contratar um Técnico gabaritado? Providenciar uma reformulação na estrutura do futebol brasileiro? Que nada, ele recolocou Dunga de volta ao posto para o qual jamais mereceu. E fez ainda pior, ao colocar o Agente FIFA Gilmar Rinaldi para tocar as Seleções - algo como colocar a raposa para tomar conta do galinheiro. E passados 2 anos da Copa, eis que o Brasil está pior do que estava, se é que isso seja possível.

Dunga é o único culpado? Claro que não. A culpa dele foi de não ter se tornado um treinador, pois sua única experiência após o fiasco em 2010 foram 10 meses no Internacional, onde não conseguiu emplacar nada, nem base e nem tática. Mas quem o nomeia com um currículo tão fraco é que, na prática, o verdadeiro culpado. Quem não altera o calendário para se adequar ao Europeu, deixando nossos times enfraquecidos enquanto a Seleção rouba seus atletas. Mas os Presidentes de Clubes também são - talvez - os maiores culpados porque só sabem reclamar quando são prejudicados e ficam é felizes quando encaram um adversário sem 2 ou até 3 titulares. Pensam mais em si do que no coletivo e assim estamos em decadência evidente desde muito tempo.

O time(??) que entrou em campo contra o Peru nem é tão ruim assim, tem qualidades mas é mal treinado e sem qualquer ligação com a camisa amarela, que nem de longe intimida mais o adversário. O que fazer? Existem vários pontos a serem atacados, mas eu destaco 3: 
  1. Organizar o calendário, deixando-o mais enxuto, cortando datas dos inexpressivos e desnecessários campeonatos estaduais. No máximo 10 datas, com a Libertadores seguindo as datas da Liga dos Campeões;
  2. Reordenar as Categorias de Base, seguindo como exemplo o que foi feito pela Federação Alemã, caso de maior sucesso;
  3. Profissionalizar os campeonatos, deixando-os com os Clubes e com a CBF cuidando apenas da Copa do Brasil e da Seleção, que só jogaria em datas FIFA ou quando o campeonato estivesse parado.
Vai acontecer? Duvido. Enquanto eu escrevo parece que o novo Técnico será mesmo Tite, atualmente no Corinthians. Ele, é o que penso, vem a ser o melhor nome disponível e tem todas as condições para fazer um trabalho muito - mas muito mesmo - melhor do que Dunga. Acredito que melhoraremos, mas apenas dentro de campo. As outras demandas, infelizmente, ficarão, de lado. Tomara que Tite possa, com o acordo que está selando com Del Nero, mudar algo nessa estrutura fétida e ultrapassada.

O que eu sei é que teremos um longo caminho até voltarmos aos tempos de outrora. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário