Patrocínio

Patrocínio

quinta-feira, julho 7

Eduardo Cunha renuncia à Presidência da Câmara, mas tenta manter o mandato igual Renan fez num passado recente

Enfim ele não é mais Presidente de um poder da República...
Antes de falar sobre o fato do dia, preciso contar uma história, ocorrida durante o segundo mandato do ex-presidente Lula. Renan Calheiros, sim ele mesmo, foi pego em maus lençóis quando era Presidente - assim como hoje - do Senado. Ele era aliado de Lula e o ex-presidente convenceu-o a renunciar ao cargo de Presidente, deixando os holofotes, e ficar com o mandato. Atendeu ao pedido de Lula e logrou êxito. 

Porque isso é importante agora, Flávio? Simples: o Presidente da hora - Temer - também não quer o desgaste de ter como Presidente da Câmara, mesmo que afastado, uma figura como Eduardo Cunha. Mas também não o quer perdendo o mandato, por isso é que ele os dois se reuniram duas vezes nos últimos dias. Como estão os dois encurralados, a saída - tenham certeza disso - foi fechada para que Temer consiga os votos necessários para manter o mandato de Cunha, desde que ele deixasse a Presidência da Câmara. A primeira parte foi feita mas se a segunda não rolar... ai virão problemas para o atual Presidente, porque Cunha poderia falar muita coisa.

Quanto a Cunha, ele tinha poucas opções. Aliás, segue sem tê-las. Deu hoje a sua última cartada, esperando que Temer faça por ele o que Lula fez por Renan anos atrás. Deu certo com Calheiros, que se tivesse sido caçado lá atrás não seria Senador agora e por tabela não seria Presidente do Senado. Se vai dar certo ou não eu não sei. Só sei que eu jamais sairia nesta foto ai em cima caso fosse Deputado.

Antes tarde do que nunca. Mas é apenas o começo da limpeza no Congresso, logos outros tantos virão.

Nenhum comentário:

Postar um comentário