Patrocínio

Patrocínio

quarta-feira, setembro 7

Brasil no caminho certo com Tite no comando?

Neymar foi decisivo, mas o coletivo melhorou bastante no time da CBF...
29 de Março. O Brasil era o sexto colocado nas Eliminatórias da Copa da Rússia, sua pior colocação na história. O técnico(??) era Dunga e o time conseguira dois empates, um com cara de derrota ( no Recife, contra o Uruguai ) e outro com cara de vitória ( em Assunção com o Paraguai ), ambos por 2x2. Em ambas as partidas o time era apenas um arremedo do que deveria ser uma seleção nacional do país cinco vezes campeão mundial.

06 de Setembro. Com duas vitórias - com algum drama, é verdade - o Brasil agora é o vice-líder das eliminatórias, teve Neymar decisivo nas duas partidas, um Gabriel Jesus inspirado em Quito, mas sobretudo mostrou-se muito melhor como equipe, sem falar que encarou duas grandes equipes, que possivelmente irão a Copa: Equador e Colômbia. 

O que mudou entre essas duas datas, que ainda incluem a pífia participação na Copa América Centenário, ainda com Dunga de Técnico(??)? A chegada de Tite poderia ser a resposta mais óbvia, mas não é perfeita. Acredito que esteja tudo, ou quase, ligado a saída do Anão do que uma revolução tática feita por Adenor. Claro que não estou tirando os méritos de Tite, porque ele fez ajustes corretos, convocou quase o que de melhor existe a disposição e colocou quem deveria jogar. Mas é fato que Dunga JAMAIS teve uma Seleção sob seu comando - nem na primeira passagem - e isso sempre cobrou seu preço, sobretudo na Copa do Mundo de 2010.

Ontem em Manaus o Brasil saiu na frente, dominou praticamente o primeiro tempo até que tomou um gol esquisito, numa infelicidade de Marquinhos. Daí para a frente a partida ficou tensa, mas o time de Tite mostrou-se estar pronto para as adversidades, coisa que os times de Dunga jamais demonstraram suportar. Com calma e inteligência o time foi para cima da Colômbia e a entrada de Philippe Coutinho foi o diferencial para que a vitória viesse. Foi ele quem ajeitou para Neymar vencer Ospina com um chute cruzado. 2x1 e seis pontos nesta rodada, algo simplesmente impossível quase seis meses atrás.

Agora o Brasil encara Bolívia e Venezuela, adversários que não devem criar problemas, e o que parecia complicado de se conseguir avizinha-se como algo que não será traumático. Com mais tempo entre essas partidas para ficar com os jogadores, Tite irá com certeza melhorar a tática e a evidente harmonia no time. O resto virá com o tempo, é claro. O começo foi para lá de animador, pois poucos poderiam esperar duas vitórias em Março.

Notas ( eu parto de 6 e aumento ou diminuo com o que o atleta fizer na partida )

Alisson, 6 - Não foi exigido e nem salvou no gol;
Daniel Alves, 6.5 - A experiência dele é fundamental. Seu futebol, mesmo em clara baixa, idem;
Marquinhos, 6 - Fez o gol contra, mas é cruel reduzir sua nota por isso, pois foi bem na partida;
Miranda, 7 - Abriu o placar e foi seguro na defesa, ajudando o jovem Marquinhos depois de marcar contra. Um líder deste elenco, com certeza;
Marcelo, 8 - A maior prova da burrice de Dunga. Tite, inteligente que é, jamais cometerá o mesmo erro. Deitou e rolou no ataque ao lado de Neymar;
Paulinho, 5 - Porque ele foi mesmo convocado? Ainda marcou com a mão tomando o amarelo que o suspende. Talvez nem volte mais para a Seleção, ainda bem;
Giuliano, 5 - Teve pouco tempo e mesmo assim não fez nada de produtivo;
Casemiro, 7 - O passe rola fácil e ele liga rápido o contra-ataque. Dono do meio campo e não deve sair mais do time. Incrível, não?
Renato Augusto, 6,5 - Pode parecer perseguição, mas não entendo como ele é o titular;
William, 5 - Perdeu a vaga no time. E se não produzir, pode até sumir dele;
Philippe Coutinho, 7,5 - Entrou, mais uma vez, para não mais sair do time. Deu a assistência que decidiu a partida;
Neymar, 8 - É o craque do time, todos sabem. Mas agora se porta como tal, não como o único. Levou outro amarelo desnecessário, mas isso Tite consertará com o tempo;
Gabriel Jesus, 5 - É jovem e craque, mas pelo primeiro item oscilará em campo. É natural e foi bem marcado e não soube como sair dela;
Taisson, 4 - Outro que nem deveria ter sido convocado. Mostrou o porque em campo.
Tite, 7 - Fez o básico na convocação ( precisa melhorar, é claro ) e na escalação. Agora com tempo e folga na tabela deve corrigir os dois. Ótimo começo, sobretudo pela postura do time em campo.


Nenhum comentário:

Postar um comentário