Patrocínio

Patrocínio

segunda-feira, outubro 24

A Laja Jato é a salvação ou a causadora do calvário do qual a Petrobrás está saindo?

A empresa está com suas ações em alta novamente
A Petrobrás - uma das maiores empresas petrolíferas do planeta - está saindo da UTI, onde foi jogada a partir de 2014. Suas ações, que chegaram a valer menos de cinco reais, sobem de forma continuada na Bolsa de Valores, tendo superado a marca dos 18 reais. Alguns analistas acreditam que podem terminar o ano acima de 22 reais. Eu mesmo não duvido e apenas lamento não ter tido como comprar quando estavam em baixa. Estaria praticamente rico agora se tivesse uns 50mil quando ficaram no menor patamar. Hoje teria quase 4 vezes mais. Paciência.

Mas ai vem a pergunta: a Petrobrás entrou na derrocada vista a partir de 2014 porque apareceu a Operação Lava Jato ou está se recuperando porque a Operação Lava Jato apareceu? A resposta pode ser simples ou não, depende em quem você votou para Presidente em 2014.

Se o amigo leitor votou em Dilma Rousseff, certamente acredita que as expressivas perdas são culpa exclusiva da Operação ( e por tabela, praticamente toda a crise econômica vivida pelo Brasil desde então ). Isso deve-se porque Dilma e o PT acreditam que tudo estaria melhor na empresa se não tivesse ocorrido da criminalização das Construtoras e Empresas que fazem parte dos processos e das infindáveis fases da Operação. Segundo tal pensamento, a Empresa não teria tido prejuízos sucessivos, não teria contaminado o mercado e - segundo este pensamento - estaríamos melhor na Economia. 

Se o amigo leitor votou em Aécio Neves ( ou até em outro candidato que não de esquerda ), obviamente discorda de tudo o que foi postado acima. Acredita que sem a Operação Lava Jato tudo estaria da mesma forma que está agora, porque a Petrobrás não contaminaria toda a economia como ela está agora, apesar do seu gigantesco tamanho. Caso isso fosse possível, com a recuperação da mesma o país estaria crescendo, certo? Pois é, e não é o que está acontecendo. E o amigo leitor acredita que o crescimento da empresa se dá justamente porque os larápios - de todos os partidos, diga-se - foram retirados do comando da Estatal. Além disso, justamente por causa da Lava Jato, os bilhões de perdas foram finalmente assumidos pela empresa, que desfez-se de ativos e foi liberada de participar com 30% da exploração do Pré-Sal. Participação para a qual a empresa - com ou sem Lava Jato - não tinha caixa para participar e por isso se endividava cada vez mais e mais. Por fim, a Lava Jata não reteve recursos da Petrobrás e sim das empresas que para ela prestavam serviços, sendo assim não tinha como a Operação ser problema e sim solução porque os desvios - aparentemente até aqui - foram cessados.

Claro que apenas a dicotomia direita x esquerda não explica tudo, mas serve para mostrar os dois lados de ver-se o problema. Notem que é justamente na parte que foi modificada na empresa a partir de 2005, que reside o grosso das investigações da Lava Jato. Como na contratação de navios petroleiros e das sondas. Além das Plataformas feitas em território nacional. Isso significa que eles devem deixar de serem fabricados aqui? Não, mas quando custarem bem mais caros eu acho que simplesmente não compensa.

Sendo assim, a verdade é que POR CAUSA da Operação Lava Jato ( e não APESAR DELA ) é que a Petrobrás voltou a ser a segunda maior empresa do Brasil em valor de mercado. E em muito breve, voltará ao primeiro posto. Sem o trabalho da Republica de Curitiba, jamais ela voltaria a este posto, lembrando que suas ações já estavam em queda antes da deflagração das investigações.

E que a empresa, sem políticos em seus cargos graças a uma Lei recém sancionada pelo Presidente Temer, saía dessa mais forte e que possa ser o dela se espera: um espelho do Brasil e de seus, honestos, cidadãos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário