Patrocínio

Patrocínio

sábado, abril 23

Dilma recua, acertadamente, e nao cita a palavra golpe em seu discurso na ONU

Dilma fazendo o discurso. Com certeza, o último.
A Presidente Dilma Rousseff discursou hoje na ONU, numa Conferencia sobre o clima. Seria apenas mais um discurso ( o último, diga-se ) dela, com frases corretas e bem formadas feita por Assessor, pois todos sabemos que ela incapaz de fazer um desse nível de própria larva. Acontece que um recuo forçado impediu que ela usasse um espaço destinado ao Estado Brasileiro para fazer defesa do seu Governo, evocando que está em curso um Golpe, que só ela e seus aliados acusam. Até o Supremo tem maioria clara refutando tal tese.

Dilma sabe, e diversos líderes petistas já dizem isso de forma bem claro, que seu mandato já era. Ela não tem 41 votos para barrar que o Senado mantenha o processo e sabe que não conseguirá reunir condições de - fora do Poder - negociar uma improvável ( e a cada dia que passa impossível ) retorno a Presidência. E o pior é que corre o sério risco de ser massacrada nas duas votações. Na primeira é praticamente certeza o massacre, dentro da Comissão de 21 Senadores.

O PT tenta, neste fim de feira, apenas criar uma narração que possa manter o Partido existindo. Os grandes líderes do partido sabem que o Governo acabou e que não existe o que possa ser feito para evitar o fim. Assim sendo insistem na tática do Golpe, que todos sabem que inexiste. Dilma quase mentia para o mundo para manter esta patacoada petista, usando um fórum errado para isso. Parece que ainda lhe resta algo de bom senso e evitou uma vergonha para a nação e para ela.

Este ocaso do PT está ficando vergonhoso demais. Que a vergonha seja apenas para o PT e Dilma, não para o Brasil.

Nenhum comentário:

Postar um comentário