Patrocínio

Patrocínio

sexta-feira, novembro 4

Vitória de Lupércio em Olinda cria racha nunca visto no PSB

Professor derrotou o irmão do ex-Governador. E muito mais...
Olinda é uma cidade com importância política menor do que Caruaru e Petrolina, mesmo sendo quase uma capital. Poucos políticos oriundos da cidade viraram Governadores e Senadores, por exemplo. A cidade vive a reboque da vizinha Recife e isso vem desde a Guerra dos Mascates, quando perdeu o posto de Capital de Pernambuco.

Nem por isso deixa de causar impactos no Governador do Estado. E nesta eleição, a pancada em Paulo Câmara foi imensa. Era vontade do Governador que o PSB não lançasse candidato próprio e retribuísse o apoio ao PC do B, que tem Luciano Siqueira como vice de Geraldo Júlio em Recife, e caminhasse com a Deputada Federal ( e duas vezes Prefeita ) Luciana Santos. Mas como negar legenda ao irmão de seu padrinho político, o advogado Antônio Campos? Realmente, era impossível. E isso teve e terá sérias consequências.

Ao ficar de fora do segundo turno, o PC do B apoiou de forma "encapada" a candidatura de Lupércio. O mesmo fizeram outros partidos da base do Governador, sem que o mesmo move-se uma palha para impedir. E eis que o Professor foi eleito, com quase 30 mil votos de frente sobre Antônio. E a crise não tardou em chegar no seio socialista.

Antônio Campos deu bombástica entrevista na terça-feira. Deixou claro que o PSB trabalhou contra a candidatura dele o tempo todo, que quem manda dentro da Legenda é a cunhada Renata Campos e bateu forte no Governador Paulo Câmara. Falas fortes, contundentes e que desnudam um racha mais do que evidente dentro do PSB em Pernambuco, que mesmo ganhando mais Prefeituras do que tinha sai muito enfraquecido, pois perdeu nos grandes centros do estado. Olinda por exemplo era comandada pelo PC do B, um partido aliado.

Isso já seria por demais exagerado. Mas teve mais: Antônio acusou que o Governo o teria monitorado via Casa Militar do Estado. E agora ele, com base na resposta que considerou vazia do Governo do Estado, vai à justiça cobrar maiores esclarecimentos. Podemos garantir que a dor de cabeça do PSB com Antônio Campos esteja apenas começando...

Do lado vencedor, Lupércio se cacifa como uma nova liderança do Partido por comandar um dos maiores orçamentos do Estado. Terá, claro, que ter jogo de cintura para equilibrar os apoios conseguidos - oficiais ou não - para montagem da equipe, saber conversar com os Urquiza e o grupo de Luciana Santos e ainda conseguir recursos junto ao Governo do Estado. Se vai conseguir tudo isso, logo saberemos. 

O que posso garantir é que esse segundo turno em Olinda, costumeiramente sem grande respingos na Eleição de Governador, dessa vez poderá ser determinante em quem vai sentar no Palácio do Campo das Princesas. E isso já vale muito mais do que todas as eleições anteriores...

Nenhum comentário:

Postar um comentário